Consumo de álcool melhora o desempenho sexual?

Especialistas do Boston Medical Group avisam que a crença de que o consumo de álcool melhora o desempenho sexual é um mito. Embora tenham reconhecido que um consumo moderado, o que equivaleria a duas taças de vinho, produz sentimentos positivos no desempenho.

álcool e disfunção erétil

“No momento em que se ultrapassam esses limites, o homem se livra de sua timidez e aumenta a auto-estima. No entanto, chegar a esse ponto representa interferir na capacidade de ter sexo. Ao contrário da crença generalizada, o álcool produz nos homens uma interrupção da ereção ao inibir o bom funcionamento do sistema nervoso central, pelo que se diminui a excitação e a resposta à estimulação sexual”, têm afirmado.

Álcool e Disfunção Erétil

Assim, a ingestão de álcool provoca distúrbios sexuais, produzindo disfunção erétil transitória, em muitos casos. Uma situação que, tal como lembrado os especialistas, pode representar um fracasso para o homem, com o perigo de que comece a desenvolver sentimentos de ansiedade, que dificultam a resposta de excitação sexual no próximo encontro.

O problema se agrava se estabelece um círculo vicioso que leva ao desenvolvimento permanente de impotência no homem, pois aumenta sua preocupação para saber se terá ou não uma ereção adequada que, eventualmente, tenha que ser tratada por um especialista.

De fato, segundo dados do Boston Medical Group, 62 por cento dos pacientes que chegavam a suas clínicas no Brasil nos últimos quatro anos consumiam álcool. Por províncias, o que representavam um percentual mais elevado em São Paulo (86%).

“50 por cento dos homens com menos de 50 anos pode ter problemas de ereção em estado de embriaguez. O álcool inibe o bom funcionamento do sistema nervoso central, pelo que se não houver uma correta comunicação entre o estímulo, o cérebro e o sistema circulatório se torna mais difícil a chegada do sangue ao pênis, dificultando a penetração e o intercurso sexual”, destaca o diretor médico de Boston Medical Group, o doutor Benítez.

Nesse sentido, o especialista indicou também que alguns hábitos de vida pouco saudáveis, como o abuso do álcool ou o tabaco, podem ter a longo prazo, consequências negativas para o correto funcionamento de outros órgãos. Isto porque às vezes a disfunção erétil é o primeiro sintoma de outras doenças, como a hipertensão ou problemas cardiovasculares.

O estresse e a vida sexual

Devido a isso, um homem estressado por questões de trabalho, chega em casa com os sintomas próprios do estresse querendo fugir. O seu corpo não está preparado para uma relação sexual de forma plena e os problemas de ereção ocorrem com mais frequência.

Isso se deve ao fato de que para manter uma ereção é necessária uma certa sangue, e em estado de estresse, o sistema nervoso envia desta sangue para outras partes do corpo.

Dificuldade de conseguir a ereção pode levar a uma ejaculação precoce, já que o sistema nervoso parassimpático precisa relaxar rapidamente em busca de minimizar o estresse.

Com isto assegura-se de que a única causa da disfunção seja o estresse, mas a mais comum. A boa notícia é que se você é consciente disso, você pode mudar o panorama com remédios caseiros para disfunção erétil.

Em caso de muito estresse, que leva a ataques de ansiedade, você pode tentar ir alguma terapia. Se é menos grave a situação começa a testar técnicas que ajudam a relaxar. Desta forma desfrutar de sua vida sexual com plenitude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *